SONO PERIGOSO

Muitos operadores relatam problemas de sono, sabemos que uma noite mal dormida, acordar muitas vezes durante a noite ou até mesmo ficar totalmente sem dormir, podem ser devastadores para o novo dia de trabalho.

Dormir bem é fundamental para desenvolver as atividades durante o dia, principalmente pessoas que trabalham com máquinas pesadas ou guindastes em que pequenas distrações podem levar a acidentes, por isso, uma boa noite de sono, será um dos fatores para evitar acidentes de trabalho, Abaixo algumas dicas para conseguir uma soneca básica:

  • Compre um travesseiro macio, aquele que você se sente bem com a altura e o recheio.
  • Crie o hábito de dormir no mesmo horário, o corpo se acostumará com as novas rotinas de sono.
  • Evite encher a barriga no jantar, alimentos gordurosos ou grandes quantidades de alimentos fazem com que o organismo tenha que trabalhar mais, e tomar água exageradamente vai fazer com que tenha que urinar mais vezes, perturbando o sono, lembre-se que a bexiga do homem e menor que a das mulheres.
  • Crie hábitos interessantes antes de deitar, leia um livro, tome um banho morno, faça sexo e assim por diante.
  • Não faça exercícios pesados antes do momento de ir dormir.
  • Se tentar dormir, e em 15 minutos não conseguir, levante e faça algo para ficar um pouco cansado, esqueça os problemas, neste momento o importante é dormir para no outro dia estar disposto e resolver qualquer problema.
  • É aconselhável dormir um pouco mais cedo que normalmente dorme. Se preferir feche as janelas para que o quarto fique escuro, de preferência um que tenha pouco barulho externo.
  • Crie um ninho confortável – Para dormir bem é importante criar um meio ideal para o sono, use um mosquiteiro se tiver insetos que possam incomodar, tampe os olhos, tampões nos ouvidos, cobertores, colchão confortável, ventiladores, ar condicionado, umidificador de ambiente são muito úteis ou outros dispositivos.
  • Evite fumar, beber, tomar refrigerantes e café durante a noite.
  • Tome pílulas para dormir somente em último caso e principalmente que tenha indicação de seu médico.

Redigido por Paulo Tagliaferri