TANQUE DE COMBUSTÍVEL VAZIO

Trabalhar constantemente com o ponteiro do marcador de combustível na reserva, algo comum para diversos operadores de prefeituras ou para quem gosta de abastecer aos poucos em vez de encher o tanque, pode causar importantes danos ao equipamento.

Por ser um ser um produto de origem orgânica, o diesel está sujeito a um processo de degradação natural dentro dos tanques. Ambientes úmidos e quentes e com pouca quantidade favorecem a formação de bactérias e ácidos, que aceleram o processo de degradação do combustível. O problema mais comum são os resíduos e borras que se acumulam no fundo do tanque — um lugar na máquina que é muito pouco lembrado e lavado. Com menos líquido para manter diluída a “sujeira” trazida pelo próprio combustível, ela fica concentrada e pode entupir os injetores, principalmente se a manutenção dos filtros for esquecida, levando a maquina a engasgadas e até a uma falha total do motor.

Por isso, o recomendável é abastecer a maquina ao final do expediente antes que a luz indicadora da reserva se acenda no painel. “Sem contar que, por distração, o operador pode enfrentar a ‘pane seca’, que é ficar sem combustível; além de ficar parado no meio do mato ou atrapalhando o trânsito, que é considerado infração passível de multa”.

Adote estes procedimentos para evitar problemas:

  • Limpe e lave o tanque de combustível uma vez por ano.
  • Drene a água do combustível diariamente
  • Siga as recomendações sobre uso do diesel

Redigido por Paulo Tagliaferri